Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Esportes



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Fabio TV
 Várias vertentes
 OK Computer
 Blog da Magui
 L'absurdité de la vie
 Novas Impressões
 Improfícuo
 Eu posso explicar
 (F)alta serotonina
 Muhtretas
 Exatos - Notícias que vão mudar o mundo
 Muhsicalize


 
BlogBaunilha


Sinal de fumaça

É gente, sumo de vez em quando, mas depois apareço por aqui de novo.

Sinto falta, embora me falte tempo na grande maioria das vezes.

E toda vez que volto, prometo que irei ficar ao menos por um tempo mais longo.

Mas vejam só que vergonha, a úlitma data de post aí embaixo é de 27 de junho de 2009. Pois é, vergonhoso, quase um ano... rs

Nesse quase 1 ano como sempre muita coisa mudou. Mudou trabalho, mudou casa e mudou de novo depois, mudou relacionamento, mudou a vida, mudou a forma de vida, mudou a forma de encarar a vida....

Isso é bom sinal, né? Quem fica na mesmice, envelhece sem ter aprendido. Penso assim ao menos.

Hj especialmente zilhões de coisas na cabeça. Muita informação, essa sou eu.

Turbilhão de coisas acontecendo sempre e a cabeça não pára.

E aí tem horas em que você precisa de conforto, de colo, de conselho, de carinho, de abrigo... e o mundo, isso mesmo, O MUNDO ANDA MUITO OCUPADO.

O fato é que eu sempre estive e estou disponível para tudo e para todos e sempre, exatamente sempre, que preciso das pessoas (e aqui elejo amigos queridos, porque família nessas horas acaba não funcionando) para um simples conforto, todo mundo simplesmente não percebe que preciso disso.

Talvez o erro esteja em mim mesma que sempre sou pró-ativa com os outros e acabo me deixando por último lugar. Uma boa dose de egoísmo de vez em quando, me faria um grande bem.

Não é a primeira vez que acontece e infelizmente sinto que não será a última: sou a primeira a estender a mão quantas vezes forem necessárias e sou a última e a única a não ter mãos para me apoiar quando estou para cair.

Não digo isso com mágoa, repito. Digo como um desabafo.

Por tantas vezes quis dizer aos meus amigos: "poxa, quando mais precisei de vocês, vocês não estava lá para mim..." Mas guardo para mim mesma, afinal ninguém tem nada a ver com minha sensibilidade latente em dias difíceis.

Talvez eu tenha que aprender ainda mais a língua do egoísmo ou a emitir sinais de fumaça quando me sentir assim, sem chão. Gritar ou externar as aflições.

Enquanto isso, divido as angústias com meu blog. Grande companheiro de todas as horas e todos os momentos.

 



Escrito por Baunilha às 18h00
[] [envie esta mensagem] []



Angústia da incerteza do não sei

Já faz alguns dias em que tenho uma angústia que não sei descrever bem o que é. É uma sensação de incômodo, uma frieza de corpo e de alma, uma inquietação quanto às incertezas.

Na verdade, nesse momento tenho plena certeza de coisas que quero para minha vida. Profissionalmente falando, familiarmente falando e amorosamente falando. As coisas estão claras como água. Não sou mais criança e a fase de brincadeiras bobas já passou faz tempo. Não tenho mais tempo a perder com "jogos", com palavras não ditas ou ditas e que querem dizer outras, com fingimentos, com falsidads e hipocresias. A vida para mim hoje, com 28 anos e depois de toda a reviravolta que já tive e tenho nesse momento é: simples.

Simples como sorvete de baunilha, como sentir pela primeira vez o céu em seu rosto e o corpo suspenso em um salto de para - quedas, simples como um bom vinho, pizza e Sex and The City com amigas, simples como o desejo que se demonstra em um olhas por alguém e principalmente com a liberdade estampada no corpo e na alma.

Odeio gente que brinca com situações e manipula nossas atitudes. Um convite para um final de semana no rio de um "ex- ex", papo furado depois de anos sem contato no msn de uma paquera, convite para uma simples transa por puro tesão ou se você preferir: tenho um relacionamento sério e fixo e te dou indiretas indiscretas quando acho (in)conveniente.

A minha simplicidade atual não me permite viver nenhuma dessas situações. Quero algo por inteiro, algo grande e algo real.

É pedir muito querer um tratamento de mulher? E quero sim, carinho, colo, chamego e outras muitas outras coisas além de uma boa transa. Não sou obrigada a me contentar com apenas uma noite gostosa, regada a sexo. E não tão pouco rogo por um pedido de casamento e nem sequer um namoro.

Minha idéia de noite gostosa pode ser traduzida hoje com um ótimo papo, bom humor, um programa cultural legal, conhecer gente nova, olhos nos olhos, beijo quente, corpos com desejo, sopro na nuca e uma despedida, ou um até breve.

Hoje meu mundo é sem pressa, é no dia - a - dia, é no "não fazer de conta que não estou com vontade de te ligar", é sem cobrança e feliz!

E se infelizmente ainda não sou vista por esse lado, creio que eu vá permanecer com essa angústia louca da incerteza do não sei.

Depois da queda e das feridas, você adquire um capacidade inigualável de não dar importância para coisas tolas, pois grande parte das mágoas surgem delas. E compreende a real importância de sempre dizer o que pensa, mesmo sabendo que pode sair perdendo em alguns casos. Mas que no fim, vai ganhar muito.

Quem sabe um dia surja alguém simples e forte, como eu, para que os pedaços se encaixem e a incerteza se dissipe como a liberdade que desejo.

Ohh...Ohhhh... Life is good

As goos as you wish, As good as a kisss....



Escrito por Baunilha às 21h25
[] [envie esta mensagem] []



Coincidência ou Sintonia?

Nem eu sei o porquê comecei a escrever sobre esse assunto, mas quando percebi já estava aqui questionando e queimando os miolos sobre isso.

Em diversas situações que vivemos somos surpreendidos com o inesperado e até mesmo com o que não se pode entender.

Explico melhor. Tem dias em que você levanta com sentimentos estranhos, uma angústia tremenda, um aperto na alma, um incômodo que você não consegue explicar só sente.

 No decorrer do dia você ainda fica incomodado como se faltasse alguma coisa. E aí, quando você menos espera aquela sensação toma forma concreta e o que antes era inexplicável passa a ser compreensível.

Você recebe alguma notícia desagradável com relação à perda de algum ente querido, sofre com algum momento de apuro ou por risco de segurança, alguma pessoa próxima fica adoentada ou até mesmo você se decepciona com alguma situação ou com alguém.

Também pode acontecer de você levantar num belo dia de Sol, escolher uma roupa linda e ao colocar o pé para fora de casa, cai a maior chuva do mundo! Como se não bastasse, você ainda coleciona um trânsito terrível, um pneu furado e um salto de sapato quebrado antes de chegar ao trabalho...... êta dia esse, viu? “Eu deveria ter ficado em casa” ou “Eu deveria ter ficado dormindo hoje” são suas frases prediletas para essas situações.

Existe ainda a situação mais estranha de você ter passado o dia lembrando de alguém que não vê faz um bom tempo, pensando sobre algum objetivo que você almeja na vida ou um simples pensamento secreto, só seu, única e exclusivamente presente no seu íntimo. E de repente: Tá lá! Aquela pessoa te manda um e-mail ou liga para você querendo matar as saudades das conversas, daquela época, do seu cheiro, daquele restaurante naquele dia.....

E você descobre que o objetivo que você está almejando na sua vida é pauta do pessoal da academia quando você passa pelo vestiário. Você pensa: será que só eu não havia pensado nisso antes?

E pior, aquele seu pensamento mais secreto que você só teve coragem de dividir com a melhor amiga depois de uns dois copos de vinho surge “do nada” com um “pseudo pretendente” no messenger e para completar foi ele quem tocou no assunto!!!

Todas essas situações se resumem à pergunta que eu coloquei aí em cima no início do texto: “Coincidência ou Sintonia”?

Eu tenho um pensamento muito pessoal sobre isso. Para mim coincidências existem sim e grande parte delas é você mesmo quem cria. Como? Através de atração de pensamento, de desejo que aconteça ou de visualizar aquele acontecimento já realizado. Nada pode e nem deve ser por acaso, todos estão aqui por algum sentido, motivo e se conhecem para viverem histórias.

E esses encontros e essas histórias só podem ser realizados se houver um “encaixe” um “ajuste” de características, de situações e de momentos. O que para mim chamo de sintonia. Sabe quando antes de pensar em algo aquela pessoa já adivinhou e te deu a resposta? Ou melhor, te fez a pergunta? Sabe quando você pensa naquele programa medíocre para fazer no final de semana e aquela amiga que você adora te liga e fala que tá com vontade de fazer exatamente aquele programa naquela hora? Isso é a mais pura sintonia existente no ar!!!

O fato é que ao mesmo tempo em que essas vivências e situações nos assustam elas também nos trazem saber e graça para a vida. Elas nos permitem refletir sobre como somos pequenos diante da grandeza que existe a nossa volta. De como é necessário prestar atenção nos sinais que estão espalhados por toda a parte e de como devemos decifrá-los para poder colher deles o que há de melhor.

É desse exercício, de entender esses sinais de coincidência e sintonia escritos nas entrelinhas, que é construído e alicerçado nosso destino.

Mas calma lá!!! Esse já assunto para outro dia....



Escrito por Baunilha às 16h09
[] [envie esta mensagem] []



You stay safe tonight

Quase indo dormir, paro para refletir sobre a necessidade que a grande maioria das pessoas, ou melhor, de nós,  possui de recomeçar e para recomeçar. Arrisco até a chamar de habilidade, porque o fato de esquecer o passado ou ao menos superá-lo não é fácil de encontrar em qualquer pessoa.

É preciso muita segurança e força de vontade para sair do lugar comum, da inapetência, da dor, da insegurança de encarar as pessoas e ter que admitir que erros foram cometidos, de expor que um relacionamento não deu certo (mesmo sabendo que alguns irão ficar surpresos), de aceitar que nem sempre iremos ganhar. É preciso coragem para isso.

Força vinda dos familiares, dos amigos (se não fossem eles, que graça teria a vida?) e também a surpresa da força vinda daqueles que você menos espera.

A única coisa que você tem certeza é de que quer acordar do pesadelo que vive e deixar para trás tudo o que não deu certo. Na verdade, é muito difícil ter que admitir um fracasso. E aqui falo de um final de relacionamento. Quando uma relação se rompe você tem que lidar com seu fracasso além das possíveis mágoas, frustrações e palavras não ditas.

Tem que lidar com os “se eu ou ele” e com os “porquês” e tentar dormir, ou simplesmente voltar a poder ficar sozinho sem sentir dor, saudades, lembranças, momentos. A pergunta que fica é: como algo tão intenso pode ter se transformado em algo tão ruim?

Perguntas e mais perguntas que nunca serão respondidas.

Mesmo doendo você continua, redescobrindo grandes e pequenos prazeres, se vê vivendo novas situações e ainda se pega rindo em outras.

As cenas de amor te causam náuseas, a felicidades parece inatingível, o choro vira desabafo e o silêncio vira fala.

E então você percebe que algo em você mudou, ou melhor, muita coisa em você mudou e você não se deu conta.

Agora já é possível ouvir de novo a banda ou música daquele tempo sem deixar de ficar mal durante todo o dia ou ter que desligar o rádio ou mudar de estação no carro no meu trânsito.... Na verdade ela ainda mexe com algo dentro de você, mas não com a mesma intensidade. Ela se tornou lembrança.

Surge novamente no seu vocabulário a palavra “você” no sentido mais puro da palavra e os dias amanhecem novamente com sabor.

Engano seu de pensar que tudo voltará ao normal. Isso não será possível. Mas você também percebe que isso é bom. Agora existe mais maturidade, mais flexibilidade, mais simplicidade e menos dúvidas, exigências e crises.

 

A vida acaba depois de muita dor ficando mais simples e mais verdadeira. O seu conto de fadas preferido passa a ser real e o seu príncipe encantado precisa em primeiro lugar te fazer sorrir porque essa foi uma das coisas que você perdeu ao longo do tempo e do que ficou. E ele também precisa gostar e muito de montanha russa porque todos nós temos altos e baixos que só serão superados com um bom acompanhante ao seu lado durante as subidas e decidas para que ao apenas olhar para o lado no carrinho você se sinta aceito e compreendido.

 

Depois de tudo, basta apenas continuar e estar salvo essa noite....**** (Trecho de música do U2 – Walk on)

 

26/04/09 – 23:29h.



Escrito por Baunilha às 08h44
[] [envie esta mensagem] []



Tudo tem dois lados

Oi Gente,

Fazia tempo que não passava por aqui, é? Mas a vida dá tantas voltas que por vezes acabamos que temos que nos afastar....Mas confesso que morro de saudades daqui, de escrever, de ler todos os que me visitam, de compartilhar.

É como eu sempre digo: quem tem blog escreve para si próprio, para colocar os pensamentos em dia, porque gosta de escrever e porque não fica sem expor e trabalhar idéias e á claro de compartilhar as idéias com outras pessoas.

Como minha fase agora é mais introspectiva e bem propensa para escrever, acredito que estarei mais vezes por aqui....rs

Mas vamos lá. Quero falar hoje sobre uma sensação estranha que tive ao assistir dois programas de tv no domingo passado e duas reportagens diferentes. Quem assistiu, vai saber do que falo, quem não assistiu vai poder saber do que aconteceu.

Duas reportagens diferentes, dois assuntos diferentes em emissoras diferentes, mas ambos tocam e falam sobre a vida. Coisa (se é que podemos chamar isso de coisa) essa muito preciosa e que devemos cuidar e zelar diaramente e a todo instante.

Uma delas falava sobre doação de órgãos, transplante e salvar vidas. O quão é difícil, importante e precário o sistema de saúde que temos para atender a todos os necessitados. Sem contar a questão de incompatibilidade de órgãos, possibilidade de rejeição e risco de morte até mesmo para aqueles que conseguem ser transplantados.

Mas um ponto em especial me chamou a atenção: foi possível ver como é o nosso coração de perto. Um músculo, forte, vermelho, vivo e pulsando pela primeira vez no corpo de uma nova pessoa. Vamos dizer que era a primeira vez que ele “respirava” e renascia em outro alguém. Não sei se sou muito emotiva, por ser neta de italianos, mas aquilo me causou uma emoção tão grande que fiquei impressionada do que é capaz o ser humano. De onde conseguimos chegar com nossa ciência e do sopro maravilhoso de brisa que aquela pessoa que estava quase deixando de viver estava recebendo naquele momento..... o que será que passava na cabeça dela??? Será que ela imagina a sorte que teve de estar ali????

Em contrapartida a outra reportagem estava tratando do assunto de meninas, mas meninas mesmo de 10, 11 anos de idade que são levadas ao Suriname com tudo tratado: passaporte falso, passagem comprada e uma dívida eterna ser saber disso para se prostituírem.

A vida é vegetativa, elas dançam na boate, atendem aos clientes, pagam ao responsável os “programas” feitos no dia e para aquelas que não “trabalham” é cobrada uma multa, acreditem, uma multa de R$ 50,00 ao dia por não terem expediente.

Vida miserável elas levam, na sujeira, escravas, dormindo com vai saber quem, sem o uso de preservativos porque os clientes não querem usar e ainda tendo uma dívida eterna que não será quitada nunca. O que será que passa na cabeça delas? Será que elas sabem o que as espera ali???

Lá vou eu ficar angustiada e emocionada com a situação dessas crianças, ou melhor, mulheres. Elas não sabem, mas já morreram.  Isso é vida??!!!

Dois pólos, dois lados de vida tão diferentes que me fizeram refletir e chegar a um pensamento: uns têm a vida nas mãos e batalham para sair dela outros sem vida querem tê-la de volta...... porque esses lados existem?

 

 

 

 



Escrito por Baunilha às 21h06
[] [envie esta mensagem] []



Cegos do Castelo

Lá vou eu falar do tempo de novo.

Mas dessa vez farei com uma análise mais crítica da situação.

Antigamente muita coisa era diferente. Mas não por não existirem, na verdade, as coisas sempre aconteceram, porém tinham um outro modo de serem interpretadas. Vamos ver se consigo me expressar melhor.

Pensamentos, julgamentos, racismo, preconceito, atitudes...... sempre existirão.

O que ocorre é que por vezes foram abafadas, não expressadas, repensadas, aniquiladas e moldadas de acordo com o agrado e o mais conveniente para a sociedade.  

A alienação sempre existiu e permanece até hj. A diferença está no modo como as informações chegam até quem procura. Temos livre acesso a vários pontos de vista nos dias atuais. Temos recursos melhores. Temos condições de discernir o que está correto e o que não está. Basta atentar para "os detalhes". A verdade vem à tona e está na nossa cara.

Citando alguns exemplos.... O homosexualismo sempre existiu. Antes ele era ignorado e repreendido. Hj em dia a abertura é maior, graças a certos progressos e aí regredimos chegando naquele velho ditado dos incultos: "enquanto não estou vendo não me incomoda...." Meu caro, a opção sexual é de cada um e cada um tem direito sobre seu corpo e suas escolhas. Não há nada de anormal, nisso, certo?

Aproveitando esse assunto, a AIDS é uma doença de longas datas. Porém, não se tinha medicamentos e nem diagnóstico certo. Muitas pessoas morreram de AIDS como vem a falecer da mesma maneira atualmente, no entanto, é melhor associá-la a outro assunto e dar “nome aos bois”. Uma doença que não tem cura devido a sua amplitude de sintomas e todos os efeitos que desencadeiam no corpo humano merecia no mínimo ser divulgada com clareza e seriedade perante a sociedade. E não rotulada como um mal sem cura.

Quer outro exemplo? A virgindade pregada para até depois do casamento. Deixemos de ser hipócritas porque muitas avós de casaram com 15 anos de idade já grávidas. E ainda dizem que antigamente os casais de casavam cedo por não ter nada permitido. Que era beijinho na mão pra cá, pegava na mãozinha pra lá. Mas pra abafar o caso de casar esperando um filho, casa antes de crescer a barriga e está tudo lindo aos olhos da sociedade! Pronto! E agora recriminam aos montes as tantas estatísticas de meninas grávidas já cedo. Mas isso sempre aconteceu......

Desde sempre se driblam os desvios da sociedade. Em minha opinião, qual o intuito de protelar e abafar tudo o que sai do padrão? Tudo o que é diferente e novo?

Todos podem ter opiniões e escolhas diferentes (no caso do homossexualismo), podemos ter tendências em cometer erros em algum momento... somos humanos!

Não sou liberal ao ponto de achar que é maravilhoso ver jovens grávidas deixando o estudo e a vida para trás com uma gravidez precoce, pregar o sexo sem prevenção e por simples instinto e nem mesmo em apoiar o uso de drogas, mas também não acho justo que nossa geração seja condenada e execrada por situações corriqueiras e que já eram de conhecimento de todos há muito tempo atrás.

Pior do que ser cego e hipócrita é achar que todos devem pagar pelos erros que nós mesmos cometemos.

O que sempre existiu esteve diante de nossos olhos.....

Eu sou
do tempo do topete, brilhantina e vaselina
Eu sou
do tempo do beijinho na bochecha da menina

Do tempo que sapato grande era sapatão
E que galinha era comida só de domingão
Do tempo que a vaca era a mulher do boi (um dia foi)
Eu troco as bolas sem querer, mas não me leve a mal
Naquele tempo tudo era normal
Do tempo que homem que comia homem era só canibal

Do tempo que Roberta era nome de mulher
E dar colher era entregar pra alguém o seu talher
Comer na escada era coisa de pedreiro ocupado e apressado
Hoje parece mas não é, ninguém mais faz segredo
O que era doce já ficou meio azedo
Do tempo que sentar numa boneca era só quebrar o brinquedo”

 (Do  tempo que... - Composição: Michael Sullivan / Paulo Massadas)

 

.... eximir-se e buscar saudosismo não é  caminho para a solução.



Escrito por Baunilha às 12h32
[] [envie esta mensagem] []



Tempo, mano velho.


Ao som se "All Star" maravilhosa, cantada pela Cássia Eler e composta pelo Nando Reis (dupla maravilhosa essa!), reflito um pouco sobre o tempo.

Tempo que para uns parece passar depressa para outros lento demais.

Tempo que às vezes é de felicidade de repente vira dor.

Muita ansiedade e o inverso calmaria. Esse tempo é mesmo milagroso!

Nos guarda, nos dá experiência, nos dá rugas, nos dá sabedoria, as tão esperadas respostas que queremos de imediato.

Ele tarda, mas não falha.

Tempo de indiferença e medo que gera a necessidade um outro tempo: o de despestar.

Foi se o tempo em que os famosos eram aqueles que tinham vida ativa na TV, os ricos eram os que tinham dinheiro de maneira inacabável e os felizes eram aqueles com bom emprego para sustentar a família.

Hoje o famoso, rico e feliz é aquele que administra o bem mais precioso que tem: O TEMPO. Sim, pq quem conseguisse vender tempo hj seria muito mais afortunado do que quem vende conselhos.

O famoso e rico sabe que sua fama é passageira e vai embora com o tempo junto com o dinheiro se não for bem aplicado, por isso ele valoriza cada momento.

O feliz busca um bom emprego sim para sustentar e dar o mínimo de estrutura para sua família. Porém, do que adianta ter td isso se não tiver o tempo para dedicar ao lazer, ao bem estar, ao carinho de seus filhos e sua mulher? O feliz tb entendeu que tem que viver um dia de cada vez e de mãos dadas com o tempo.

Tempo é necessário até mesmo para ficar sozinho. Para espairecer, pra se entender, pra envelhecer, pra aprender, pra dividir, pra entregar-se.....

Não desperdice o bem mais precioso que lhe é dado. Tenha tempo sempre.

Mesmo que seja pra dizer milhões de vezes ao dia à alguém o quanto ele é importante pra vc.

Ou que seja pra brigar por seus ideais, pra ver o mesmo filme várias vezes, pra tomar sorvete, pra dar boas gargalhadas com seu irmão, pra beijar o seu amor!

Nunca se sabe quanto tempo seremos beneficiados com o tempo.

Um dia ele acaba e a gente pode perceber que o cronômetro rodou todo o tempo bem na nossa frente, mas a gente apenas deixou ele passar.

 

P.S: perdoem a ausência; mas td o que aconteceu me fez refletir sobre o tempo e voltar correndo!!!!!

SAUDADES DE VCS!

Bjos!



Escrito por Baunilha às 12h10
[] [envie esta mensagem] []



Antes tarde do que nunca

Cada vez mais a imagem da mulher sai do armário e se mostra com uma força que não se explica.

Vcs devem se perguntar: Ei, mas espere um pouco! Vc é feminista? Ou Vc está falando isso pq é mulher?

Nenhuma das alternativas é verdadeira....

Falo isso por observar alguns acontecimentos bem próximos e nem tão próximos que acompanhamos pela mídia. Num primeiro momento ela até foi bem relutante em acordar para certos fatos.

A responsabilidade maior vem sendo exigida da mulher e não é de hj. Quem é que diz aceitar ou não casar-se com alguém, já que é pedida em casamento? Quem opta por ter filhos, já que os gera? Quem deve dizer se vai ser mãe de família em casa ou fazer parte do mercado de trabalho?

Existem empresas que possuem um corpo de funcionário composto única e exclusivamente por mulheres. Eu mesma já trabalhei com muitos homens e sempre tive um ótimo relacionamento. Mas onde trabalho atualmente só existem mulheres nos depertamentos. Ao meu ver, é estranho.

Mulheres são bem mais competitivas. Não gostam de perder. Compram briga.... não abaixam a cabeça. O mundo as condicionou assim. O mercado disse a elas que elas sempre estariam em segundo plano. Porém, esqueceram de dizer que às vezes o sentimento fala mais alto em algumas situações.

Acho que o grande diferencial das mulheres nesse sentido não é a capacidade e nem tão pouco competência, pois isso homens têm tão bem quanto nós.

Mas temos embutido um sentimento de "auto-defesa". Uma válvula de escape que nos faz ficar sempre alerta. E talvez desprovidas de força física, acabamos por desenvolver uma maior articulação intuitiva e maior valor no que desenvolvemos.

Muitos homens hj em dia precisam aprender a conviver com as mulheres não só em casa, mas profissionalmente. Um grande desafio na minha opinião.

Somos muito diferentes. E fazemos uma dupla infalível quando encontramos a medida certa. Na verdade, sendo bem piegas, somos um o complemento do outro no sentindo mais amplo e mais puro da palavra.

Nos compreendemos, nos aceitamos e crescemos com isso.

Grande parte da responsabilidade de estarmos no mercado de trabalho hj e tendo condições reais de reconhecimento deve-se ao home que possibilitou a abertura de portas para isso, já que a soberania era toda deles.

Quem imaginou ver mulheres jogando futebol? Disputando cargos governamentais? Grandes posições empresariais?

E mais ainda, quem imaginou os homens nos dando apoio nisso?

Cumplicidade única. Esse é o segredo.

Somos parte de cada um e é exatamente por isso e só por isso que somos tão diferentes.

"FELIZ DIA DAS MULHERES ATRASADO!"

Bjos!



Escrito por Baunilha às 09h29
[] [envie esta mensagem] []



Sentimentos

"Quando td está perdido, sempre existe um caminho...."

Já ouviu essa frase, neh?

Linda como todas as tantas outras de uma cara sensacional chamado Renato Russo.

Na minha época, nem curtia as músicas "a La Legião Urbana" mas de aprendi que a vida é boa ao som dos caras já faz algum tempo. Aliás, já até escrevi um post sobre isso.

Meu assunto agora é: pq será que tem pessoas que a gente não consegue conviver por mais próximos que são e por mais amor que exista??

Por mais conselhos que possam me dar, por mais certos que estejam, por mais experientes, por mais que queiram nosso bem.

Mas o bem não vem do controle. Não está na autoridade. Opiniões devem ser respeitadas, ouvidas, conversadas. O desgaste vem com tempo e me sinto uma estranha na relação que tenho com meu pai.

Eu o amo, porém não o entendo e nunca o entenderei. Ele quer sempre ser o poderoso correto senhor a ensinar, recriminar e censurar continuamente sua pobre, inocente e tola menininha o que é a vida. 26 anos se passaram. Meu Deus! Não posso caminhar com minhas próprias pernas?

É sempre corte, secura, indiretas, correções, ofensas. Não ofensas com xingamentos. Ofensas morais, ofensas que magoam. Cuspidas na cara de ingratidão.

Reconhecimento me falta. Não quero confete, quero respeito. Quero o mínimo que alguém que ajuda e sempre ajudou precisa pra ficar bem: quero compreenssão e aceitação de vontades.

Quero meus limites sem invadir seus limites. Quero acordar sem ter o peso nas costas de uma péssima convivência sem a menor aproximação. Quero o que me basta. Quero meu espaço. Preciso respirar aliviada e caminhar.....

Quero cessar conflitos. A necessidade de não engolir tanto. A necessidade de crescer e poder ser vista como gente. Gente da sua família. Gente que te estende a mão sempre, embora seja pouco.

Post triste, mas isso tah acabando comigo.....



Escrito por Baunilha às 19h17
[] [envie esta mensagem] []



A era do medo

Ou será a era do Gelo?

Temos capítulos 1,2,3,4,5,6.... esse filme não tem fim.

Cada dia mais estamos em casa trancados, rezando e prezando por todos aqueles que queremos bem. Anulamos nossas vidas totalmente em virtude do pânico.

Cada dia mais neuróticos e descobrindo coisas que achamos serem impossíveis de acontecer. E ainda tem gente que acha exagero quando ouvem que estamos chegando ao fim do mundo. O fim do mundo chega quando acaba o respeito e brota o desamor.

Quando ninguém mais se olha nos olhos por medo, quando a distância entre as pessoas se estende, o assunto acaba, a brutalidade ganha e o desespero cede.

Na atual situação, creio que nem se déssemos fim a todos os bens que temos, estaríamos seguros. Pois a raiva ganha da inveja. O poder desejado supera os limites e nos oprime de tal maneira a ser de graça.

A graça está em amendrontar, apavorar, fazer o mal, ser o mal...

Ser sem escrúpulos está na moda, assim como morar no morro, matar, cometer barbaries e não pagar em nenhum momento por isso.

Quanto tempo a mídia perde exaltando um criminoso em sua onipotência? Quanto tempo a mídia perde divulgando algum projeto social, um grande atleta, um grande homem? Quanto tempo ainda temos pra colocar td em ordem? Inclusive, filtrar o que temos de bom?

Tempo esgotado. Mais do que esgotado... derretido.

A era do gelo traz bloqueio. E o medo surge sem que a gente se dê conta.



Escrito por Baunilha às 16h36
[] [envie esta mensagem] []



PAZ

(Esse texto veio inteiro na minha cabeça ontem antes de ir dormir.)

PAZ. Sentimento esse que em 26 anos começa a me fazer prestar atenção em uma série de coisas.

Se todos nesse mundo tivessem PAZ em todas as partes do corpo e da alma, certamente não teríamos que lhe dar com nem metade de alguns problemas.

A calma é uma grandeza de sentimento que vicia. O velho ditado de que "quem nunca comeu melado se lambuza", vale pra isso aqui também.

Voz mais suave, mente mais centrada e livre, viver um dia após o outro, descobrir coisas simples e com muito valor, querer bem.... esses são os sintomas de PAZ.

Com esses sintomas, acaba-se trazendo pra perto mais ações, mais pessoas e mais momentos de paz.

Paz de viver bem, paz de querer estar sempre ao seu lado, paz de cuidar de você, paz de correr pro teu abraço, paz de sair com amigos em comum, paz de gargalhar olhando pra um céu estrelado, paz de ouvir sua voz, de trocar olhares quando as palavras não mais bastam....

Paz em ter você na minha vida! Ter alegria, sempre tive, mas a paz de espírito, de corpo, de alma, de poros, de viver que tenho agora faz meu mundo mais colorido. Faz coisas mais simples, faz formas inimagináveis, faz dividir momentos....

Na verdade, acho que buscamos PAZ ao invés de felicidade. Ou uma é consequência da outra?

Não há discórdia, não há disputa, não há superioridade, não há perda.

Sempre soma, sempre cumplicidade, sempre ajuda, sempre compreensão, sempre carinho, sempre palavras doces, sempre fazer o bem.

PAZ trás PAZ e leva PAZ.

Nesse sentido, desejo muita PAZ, uma OVERDOSE DE PAZ pra todos aqueles que me querem bem e também aos que não querem tão bem. Talvez, esses podem ser os que mais precisam.

 - "A PAZ, invadiu o meu coração ...." -



Escrito por Baunilha às 10h01
[] [envie esta mensagem] []



Lah fora está chovendo

Ahhhh... essa chuva!

Faz a gente ficar com os sentimentos à flor da pele.

A história dessa música (dizem, não tenho como comprovar) é de que a Fernanda Lee e o Rogério Flausino namoravam e se viam bem pouco, devido aos desencontros de carreira. Pra matar as saudades, trocavam cartas.... Um dia juntos, juntaram pedaços das cartas e fizeram: "O que eu também não entendo".

Eu também não entendo o que estou sentindo, mas é extremamente claro pra mim o quiseram dizer nessa música. Estranho isso, neh? Estranho não. Talvez uma grande supresa.

"Essa não é mais uma carta de amor
São pensamentos soltos traduzidos em palavras
Pra que você possa entender
O que eu também não entendo

Amar não é ter que ter sempre certeza
É aceitar que ninguém é perfeito pra ninguém
É poder ser você mesmo e não precisar fingir
É tentar esquecer e não conseguir fugir, fugir

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém é por você que fecho os olhos
Sei que nunca fui perfeito mas com você eu posso ser
Até eu mesmo que você vai entender

Posso brincar de descobrir desenho em nuvens
Posso contar meus pesadelos e até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você eu tô tranquilo, tranquilo

Agora o que vamos fazer, eu também não sei
Afinal, será que amar é mesmo tudo?
Se isso não é amor, o que mais pode ser?
Estou aprendendo também

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém é por você que fecho os olhos
Sei que nunca fui perfeito mas com você eu posso ser
Até eu mesmo que você vai entender

Posso brincar de descobrir desenho em nuvens
Posso contar meus pesadelos e até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você eu tô tranquilo, tranquilo

Agora o que vamos fazer, eu também não sei
Afinal, será que amar é mesmo tudo?
Se isso não é amor, o que mais pode ser?
Estou aprendendo também..."

Tava sumida, mas voltei! Uma linda semana pra todos.

Adoro o carinho de vcs!!!!

P.S: Sem perceber eu mencionei vários trechos de músicas nesse post. Só percebi quando finalizei... rsrsrsrsrs



Escrito por Baunilha às 11h31
[] [envie esta mensagem] []



LataN

Temos o costume de nessa época do ano sempre assistir ao DVD da nossa vida.

Mas esse filme tá sempre invertido. A gente sempre lembra dos acontecimentos mais distantes e faz uma retrospectiva, parte pros melhores momentos e faz "aquela seleção" e às vezes até rola um replay. Mexemos nas cartas, ouvimos a música, procuramos um número de telefone, mandamos um e-mail, imaginamos o que poderia ser dito. Parece que quanto mais maduros ficamos, mais gostamos de relembrar nosso passado. Quanto mais entedemos as coisas, mais aumenta nosso museu interno.

Ainda mais no Natal que é a festa em família, onde junta aquele monte de gente que se encontra só naquela época do ano... época essa em que além de assistirmos esse DVD da nossa vida (que aumenta uns takes por ano) a gente passa por situações únicas:

- quem nunca teve que abrir mão da sua cama e de seu quarto pros parentes que se hospedam na nossa casa nessa época?

- quem nunca comeu tanto mais tanto, tanto, tanto que fica difícil até pra andar, principalmente aquele doce ou aquele prato todo especial que sua mãe só faz uma vez por ano?

- quem nunca ficou curioso pra contar às crianças da família que Papai Noel não existe e que os presentes são comprados pelos pais, só pra acabar com a graça daquele (a) priminho (a) adorável?

- quem não riu tanto na hora da revelação do amigo secreto quando começam a aparecer os podres mais sarcásticos do "santinho" da família que ficou com dor na barriga e cãimbra na boca?

- quem não ficou morrendo de medo do novo (a) namorado (a) fazer alguma coisa que sua família não goste ou pior ainda que sua família faça alguma coisa que seu novo (a) namorado (a) não goste???

- quem nunca ganhou um presente que não tem absolutamente nada a ver com vc???!!!!

- quem não passou a noite em claro cantando italiano no videokê?

- quem não dormiu no carro de tão entediante que é o caminho da viagem e quando chegou no destino não pregava o olho de tanta coisa que tinha pra aprontar no lugar novo??

- e quem não tem vontade de viver td isso de novo e mais uma vez todo ano com a família reunida pra aumentar mais um milhão de takes no DVD da sua vida????

Então, sem mais rodeios.... Pegue sua câmera e prepare-se! O LataN chegou! Quer dizer, o Natal... mas é que temos tanto costume em fazer restrospectivas que dá até vontade de inverter a palavra. O que na verdade não mudaria nem um pouco seu sentido: AMOR, FAMÍLIA, ESTRUTURA, UNIÃO, ESPERANÇA E ALEGRIA.

Um Natal lindo pra todos vocês! Com muita reflexão e muita força pra suportar as dificuldades que podem surgir no nosso caminho e também muita disposição pra que possamos curtir tudo de bom que essa vida possa nos oferecer!

Um 2007 recheado de sucesso e muitas conquistas pra todos!

Um bjo carinhoso!



Escrito por Baunilha às 19h19
[] [envie esta mensagem] []



É tudo conto de fadas

Fala sério 91% de aumento no salário é de deixar qualquer um de queixo caído ou será revoltado????

Eu pensei que estivesse sonhando como Alice no país das maravilhas, mas coitada da Alice. Com certeza ela iria ficar bem decepcionada com esse nosso grande conto de fadas.

O que mais de me deixa intrigada é ter noção de todo o potencial que tem esse país. Que lugar mais maravilhoso pra se viver, que povo mais misto, bonito, verdadeiro.... que natureza, que terra, que céu! Mas quanta coisa errada, quanta coisa mal feita, quanta falta de atitude, quanta inércia!

Os bons estão fora. Os bons optaram por deixar a vida passar e rezar para que a água não atinja seu barraco. Os bons resolveram morar fora, tentar a vida no exterior. Os bons foram contra o parlamentarismo a mais ou menos 20 anos atrás. E hoje os maus tomam conta da floresta que se encontra abandonada. Será dominada? Os monstros se dividem em armados e sem armas. Ou melhor,ambos tem armas mas essas são muito piores do que armas químicas. São armas manipuladoras. E dessas ainda não encontramos forma de combate.

91% de aumento??? Enquanto 91% da população luta dia-a-dia debaixo de Sol para ser alguém na vida??? 91% da população esconde-se em casa por medo..... 91% da população precisa de estudos, casa e comida.

Tem cabimento dizer que serão feitos corte de obras???? Só se for na reforma do apartamento que vocês moram e que é pago com o dinheiro dos nossos impostos.

Pobre Alice!!!! Deve estar perdida em seu conto de fadas. Imaginando como seria se a fantasia existisse em todos os mundos.

Nem tudo é excluído do sonho. Prefiro acreditar que no seu e-mail você diz a verdade. Você diz que vem me ver. Diz que está com saudades..... Isso sim é meu mundo encantado!



Escrito por Baunilha às 20h42
[] [envie esta mensagem] []



Passando a limpo

Como o final do ano se aproxima, é natural passar algumas coisas a limpo.

O engraçado é que esse ano eu passei a limpo muitas coisas que estavam bem escondidas e perdidas dentro de mim.

Que ao meu ver, por terem sido tão intensas, particularmente elas demoram pra ser compreendidas e esquecidas. Na verdade, não é bem "esquecidas".... a palavra certa é LIVRES.

Nós só conseguimos esquecer algo e compreender as coisas de maneira clara e definitiva quando as deixamos irem embora. Sem ressentimentos, sem mágoas e sem dor. Apenas tendo consigo o aprendizado de cada momento, a intensidade, o bom, o doce..... pq a cada dia mais eu aprendo que temos que viver com intensidade. Racional, mas com intensidade. Td o que fazemos deve ser intenso e verdadeiro.

Dois anos depois eu consigo enxergar que eu vivi um sentimento maravilhoso na minha vida em apenas: 1 mês. Dá pra acreditar? Na ápoca, não. Mas hj eu sei disso. Costumo dizer e afirmo que nada nessa vida é por acaso. E não foi por acaso que vc cruzou o meu caminho. Que me mostrou td o que eu podia ser. Mesmo que fosse sem vc. Mostrou que eu podia e posso caminhar com segurança, ser feliz, ser livre, ser inteligente, sentir sem planejar.

Até hj não sei o que levou a gente a se perder. Entendo apenas que eu tinha que passar por isso. Eu tinha que ter você como a pessoa importante na minha vida para sobreviver a tantas outras perdas, quedas, dores, amores....

Amores que até hj não chegam aos pés do que tive com vc em apenas um mês. E eu não sabia o que eu sentia. Eu apenas sentia medo. Medo de me mostrar pra vc, medo de dizer o que eu sentia à vc, medo de não poder ter vc, medo de mim mesma..... e a gente acabou não se entendo.Eu era tão imatura!

O amor pra mim não tem outra explicação. Foi isso e ponto. E como foi bom! Eterno enquanto durou.

Só posso te dizer obrigada por ter feito parte da minha vida de maneira tão especial. Obrigada por me fazer ver e sentir o mundo de outra maneira. Obrigada por ter me deixado..... obrigada por me fazer viver sem vc.

Essa música me diz muito:

"Mil novecentos e noventa e sete
Novembro ainda me lembro
Era fim de ano eu não tinha nada e você um novo emprego
Foi quando tudo aconteceu
A vida era difícil mas juntos tudo estava bem
Algumas brigas claro mas isso é tão normal quando se quer alguém
Como eu quis você

Eu quis matar todos seus amigos
Falsos e fingidos que sorriam ao me ver
E encontrava companhia num copo de bebida, um cigarro ou outra droga qualquer
Já que eu não tinha mais você

Reaprender o caminho pra casa não foi algo tão simples
Nos primeiros dias eu me perdia nos meus passos sem você, eu mal sabia o que fazer
De vez em quando a gente se encontrava nas escadas eu tentava dizer algo e você sempre dava risada, tudo vai acabar bem

Quase dez anos depois
Eu consigo entender
Que eu tinha que continuar fosse com ou sem você
Nem sei como cheguei aqui
Mas saiba que eu estou feliz
A sua falta quase me matou, hoje eu tenho tudo o que eu sempre quis

1997, ainda me lembro de tudo o que eu quero esquecer"

Apesar de ter sido em 2004, nessa música, 1997, foi o meu ano! rsrsrsrsrs...... e o mês foi o de setembro. E não é que eu acho que ela foi composta exatamente pra mim e na data errada!!!

Mais uma gaveta que se esvazia nesse meu armário. Mais um final feliz.

Um lindo fim de semana, gente!

E obrigada pelo enorme carinho! bjo!



Escrito por Baunilha às 19h42
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]